29 de nov de 2012

conversas bizarras - sem nome, endereço ou assinatura

- ah, você escreve?
- de vez em quando...
- sobre o quê?
- sobre a vida, sobre mim, sobre as pessoas... não sei explicar direito.
- já escreveu sobre mim?
- não. ainda é muito cedo, não tenho nada pra dizer sobre você, eu acho...
- eu posso te ajudar...
- por que? quer que eu escreve cobre você?
- sim, quero estar em suas memórias.
- ok, vamos lá. o que quer que eu fale?

Então me beijou como se eu fosse a última e a mais desejada desse universo. não importa se eu seria de fato, o que importava, é que eu poderia escrever sobre como ele me beija delicadamente e, ao mesmo tempo, aperta a minha cintura com força. o que importa, se é que algo importa, é como ele toca no meu corpo com suas mãos quentes e como eu seguro a minha mão entre os cabelos dele, com força, apreciando a maciez e a sensualidade do gesto tanto quanto aprecio ele tirando meu sutiã com destreza. as coisas que pouco importam estão aqui, em uma mesma cama, rindo, bebendo e fumando, como se amanhã não fosse dia útil, como se pudéssemos romper as obrigações e paradigmas de nossas vida, como se pudéssemos andar nus pela vida inteira, em qualquer lugar. Ele tira o violão que eu ainda não sei tocar da capa, pergunta se pode me dedicar uma canção. Eu acho graça, como se ele soubesse que sempre desejei um músico ou amante da música para tocar e cantar comigo. Eu acho graça que ele escolhe as músicas pops que mais me divertem e se diverte junto comigo. e também canta músicas românticas na nossa adolescencia. Na verdade, da minha adolescência, dez anos antes da dele. Eu acho bonito que ele diz que o dedilhar do violão é apenas para me conquistar para sempre, e eu respondo que ele vai, pelo menos, me conquistar essa noite. Eu acho muita graça nele, principalmente quando ele diz que acha muita graça em mim, mesmo quando não procura...

26 de nov de 2012

um homem


Um homem está fazendo a minha cabeça. Com suas ideias geniais e genuínas. Um homem me diz que amar é muito além das complicações que eu descrevo aqui, é apenas o que eu sinto simples e não o que sinto emaranhado no que quero. Um homem que escreve cartas, poemas e bilhetes. Um homem que não quer segurar minha mão para sempre, quer me ver correr livre e voltar livre em direção a ele. Um homem está deslizando meu corpo silenciosamente, deliciosamente, descaradamente. Um homem que tem sonhos impossíveis, otimistas e audaciosos. Um homem que ouve minhas perguntas muito mais interessado na origem das perguntas do que no destino das respostas. Um homem que tem os mesmos planos que eu: se permitir

25 de nov de 2012

dos galanteios

"tava vendo todas as meninas online aqui
ai
pensei assim
vou falar com a mais bonita
logo vi vc
nem procurei mais"

24 de nov de 2012

apaixonar-se

"Apaixonar-se, mas apaixonar-se de verdade, significa jogar o próprio coração no abismo — e só depois saltar atrás dele..."


18 de nov de 2012

essas bobagens

meu amor me disse que estava desacreditado no amor. essas bobagens que dizemos quando acordamos com uma certa angústia sem sentido, um vazio que temos mas só nos damos conta de vez em quando e que nos faze repensar as atitudes e os conflitos que guiam nossas decisões. essas bobagens, sabe? eu também estou, respondi. mas agora, pensando bem, não sei se é bem verdade. apenas estamos maculados e sofrendo por uma ideia maluca que nos ensinaram de que o bom mesmo é estar em par, é encontrar alguém que queira seguir junto, lado ao lado, de mãos dadas e todas essas bobagens que pensamos estar necessariamente acompanhadas do amor verdadeiro, seja lá o que isso for. tenho um pouco de raiva dessa ideia e tento fugir dela entre uma paixão e outra, entre um amor e outro. quero ir contra essa maré que nos leva a procurar desesperadamente alguém especial e, pra piorar, ser classificado como tal, precisa seguir uma infinidade de padrões.

acontece, provavelmente por acaso, de as pessoas, podem ser poucas ou pode acontecer a todo instante, nos encantarem por um motivo ou outro. e deve estar aí a magia de amar alguém. estar encantada nos primeiros minutos, e conhecê-la por anos a fio e, apesar das muitas coisas que incomodam, continuar a ver beleza e encanto em alguém. podemos chamar de amor, poderemos partir e deixar o outro seguir outro caminho e continuar amando.

de onde vem essa bobagem de querer estar perto a todo custo e de querer que ele seja só meu, quando, na verdade, eu nem sei se sou capaz de não olhar pro lado quando ele estiver distante. pelo contrário, eu quero me encantar muitas e muitas vezes e sorrir só ou acompanhada. em alguns momentos, alguém vai me fisgar de uma forma que eu não vou nem reparar nas belezas que me cercam, como já aconteceu. mas isso deve ser temporário, como tem sido. e continua sendo bonito escolher uma criatura, dentre tantas outras, e convidá-la a ficar do seu lado por uma vida inteira. mais bonito ainda se ela quiser a mesma coisa. quando começaremos a ver mais beleza em outras possibilidades? vou poder te chamar de meu amor muitas e muitas vezes, mas o bom mesmo é que você é seu, não meu, não somos de ninguém. não seja meu, não quero jogar com os sentimentos que vieram tão à vontade e bem intencionados. nem me venha com essas bobagens de filmes românticos que cercam nossa história e fazem nossa cabeça. a nossa história pode ser melhor ainda, pode ser tudo do avesso.

12 de nov de 2012

pe[r]dido

eu queria que você segurasse a minha mão porque esse mundo maluco me assusta muito. eu posso ir sozinha, eu sei. eu sou forte, eu posso me cuidar por conta própria, estou completamente ciente disto. a questão não é saber andar com os próprios pés e tomar as decisões por mim mesma, a questão é que a vida precisa ter um brilho diferente. eu te convidei pra ficar do meu lado porque tem todo esse encanto com você aqui. sem você, bem, já sabes. eu posso encher minha vida de satisfações, de objetivos, de conquistas que virão com meu suor. mas quem vai brindar comigo? quem vai ser testemunha? quem vai ser feliz junto comigo? eu escolhi você por isso, porque juntos a vida que às vezes é tão boa e às vezes é tão difícil pode ficar melhor ainda e não tão difícil assim. eu queria que você ficasse do meu lado até o fim porque até o fim eu também queria tomar conta de você. também queria ser a presença forte e amiga com quem você pode dividir as angústias e que ia te fazer sorrir apesar do caos dessa vida que escolhemos. eu queria estar do teu lado e ser tua companheira. eu queria ser cúmplice e testemunha do seu crescimento e do seu sucesso. eu ficaria feliz do teu lado, eu sei disso porque já fui e o tempo passa, mas algumas coisas - as melhores coisas, eu diria, permanecem. você também pode seguir sozinho ou com outras pessoas. você pode fazer a escolha que melhor te cabe, mas o que eu te ofereci é bonito e só porque é bonito é que eu quis que fosse teu.

9 de nov de 2012

te define

diz que me ama mas não cansa de partir meu coração.