11 de jul de 2012

todas as vezes que quis pouco, tive muito e achei que ainda merecia mais. e depois percebo, com um pouco de arrependimento e um olhar levemente triste que o que estava aqui, quando estava, mantinha o meu sorriso no rosto e meu coração tranquilo. mas eu sempre teimo em achar que mereço mais e, por causa disso, terei sempre dias de euforia e dias de angústia. e nos dias mais tristinhos eu vou lembrar que pegar na tua mão era sinônimo de paz, a paz que eu sempre achei que era pouca coisa.

Nenhum comentário: