17 de mai de 2012

inquietude

Eu preciso sair daqui. Ainda não sei pra que lugar, mas é preciso que seja longe, onde as pessoas falem um  idioma diferente do meu, que pensem diferente de mim, que ajam diferente. Eu preciso agir diferente, pensar diferente, falar diferente, sair de perto. Eu, do jeito que estou e no lugar onde estou, já não me satisfaço mais. Não é nenhum problema externo, meu corpo passa bem. Meu coração é que é ambicioso. E isso que está dentro de mim que me corrói e me pertuba, precisando morrer e não querendo se matar. Espero uma carta de amor todos os dias, uma carta de amor que nunca chega. Espero ouvir em português e em uma voz conhecida algo que eu não tenho certeza se ainda existe. Uma esperança vã que ainda não consegui arrancar e que vai precisar ficar pra trás. Eu vou ter que ir embora, partir com pouca mala, sem meu coração, sem um par, sem um passado, sem essa falsa segurança que só existe no mundo que não é o meu. Vou ter que partir só, vou ter que me encontrar em qualquer outro lugar onde eu não espere nada, onde tudo me surpreenda. Só falta escolher o destino.

Um comentário:

Janayna disse...

o destino se mostra aos poucos, se caracteriza pelo espaço trilhado pelos nossos pés... ou por nossos sonhos.
sair de perto? sair de si mesma, e olhar o mundo com outros olhos. com novos olhos.
basta olhar diferente...